Gestão social

Desenvolvimento das comunidades do entorno

Com o intuito de promover o desenvolvimento pessoal e profissional, a Odebrecht prioriza a educação e a geração de trabalho e renda das populações do entorno de suas operações, de modo a fomentar a inclusão e ativar a economia das comunidades.

Jovens participam do Programa Escola em Ação, investimento social privado da Odebrecht Óleo e Gás
1 - Respeitar

INVESTIMENTO SOCIOAMBIENTAL VOLUNTÁRIO
(R$ milhões)

(Empresas e Fundação Odebrecht)


NÚMERO DE BENEFICIÁRIOS DO INVESTIMENTO SOCIOAMBIENTAL VOLUNTÁRIO

(Empresas e Fundação Odebrecht)


ÁREAS DO INVESTIMENTO SOCIOAMBIENTAL VOLUNTÁRIO – 2016



23,3%

Educação
profissionalizante

18,6%

Educação
ambiental

14%

Empreendedorismo /
Inovação

12,1%

Geração
de trabalho
e renda

7,5%

Educação
básica

7%

Cultura

5,5%

Saúde

5,5%

Mobilização
comunitária

3,3%

Infraestrutura

2,8%

Esporte /
Lazer

0,5%

Direitos
humanos

Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável


Criado em 2008, o Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável tem como principal objetivo incentivar estudantes universitários a pensar soluções para os principais desafios do desenvolvimento sustentável sob perspectivas da engenharia, da arquitetura e da agronomia. Em sua nona edição, em 2016, o prêmio foi realizado em oito países: Angola, Argentina, Brasil, Estados Unidos, México, Panamá, República Dominicana e Venezuela.
Em 2016, nos oito países, foram inscritos 1.716 estudantes, de 261 universidades, que apresentaram 443 trabalhos concorrentes ao prêmio. Desses, foram vencedores 28 trabalhos nos oito países. Os estudantes autores dos projetos vencedores, os professores orientadores e universidades recebem um prêmio em dinheiro.
Saiba mais >>

Ao centro, as estudantes do Instituto Mauá de Tecnologia Suzana Yamaguchi, Viviane Sanchez, Mônica Martins e Bárbara Mente e o orientador da pesquisa sobre produção de eteno verde, Luiz Alberto Jermolovicius, vencedores da 8ª edição do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável

Qualificação de adultos e jovens


Na Central Termoelétrica de Punta Catalina, na República Dominicana, os participantes do Creer


O Programa de Qualificação Profissional Continuada Acreditar foi criado em 2008 para capacitar pessoas e promover inclusão no mercado de trabalho, mesmo fora da Odebrecht. Atualmente, é realizado em 13 estados brasileiros e mais 12 países da América Latina e África. Desde sua criação, o Acreditar promoveu a capacitação de 96,5 mil pessoas, das quais 59 mil foram contratadas.

Vertente do Programa Acreditar, o Acreditar Jr. é destinado a jovens entre 14 e 17 anos que estejam cursando o Ensino Fundamental. Os estudantes são preparados em atividades básicas e práticas, para que sejam contratados como jovens aprendizes. As empresas no Brasil cumprem a lei referente ao jovem aprendiz e assumem o compromisso de oferecer a formação técnico-profissional ao jovem. Os investimentos da Odebrecht no Programa Acreditar somam, em oito anos, R$ 52 milhões no Brasil e US$ 22 milhões em outros países.

Acreditar1


Qualificados no módulo básico

56.025 (Brasil)

40.524 (exterior)


Qualificados no módulo técnico

19.568 (Brasil)

7.863 (exterior)


Contratados

35.884 (Brasil)

23.158 (exterior)

Jovens do Programa Acreditar Júnior recebem formação técnico-profissional para ingresso no mercado de trabalho

Acreditar Jr.1


Interessados

5.943


Contratados como
jovens aprendizes

3.612


Formados

2.262


1 Dados acumulados desde a criação do programa, em 2008, até o fim de 2016.